Cookie Consent by Free Privacy Policy website Minuto Biológico Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Enem

Citologia | Interfase, Mitose e Meiose

  Introdução As divisões celulares estão intimamente ligadas ao processo de crescimento e desenvolvimento dos mais diversos tipos de organismos, em especial nos multicelulares. As divisões celulares, mais conhecidas como mitose e meiose, são responsáveis pelos processos de multiplicação celular e pela formação de gametas e esporos, respectivamente.  No início do processo de divisão celular há uma duplicação do material genético. Essa duplicação é essencial para a ocorrência das etapas posteriores, contribuindo para a manutenção do padrão genético das espécies.  É importante enfatizar que antes da mitose propriamente dita, há um processo de duplicação seguido por uma divisão citoplasmática (citocinese) que ocorre ao final da mitose, formando assim, duas células-filhas diploides geneticamente iguais à célula-mãe. Essas células são idênticas devido à ausência de permutação genética nesse processo e, por este motivo, não há variabilidade genética entre elas. Na meiose, por outro lado, há u

Histologia | Tecido Nervoso

O tecido nervoso é responsável por transferir informações entre todos os órgãos dos sistemas que compõem o nosso corpo. Esse tecido consegue levar informações de um ponto para outro à uma velocidade surpreendente. Tudo isso por meio de células especiais, os neurônios. A transmissão de informações para tecidos e órgãos dos diversos sistemas que compõem um organismo ocorre de forma extremamente eficaz graças à uma ampla rede de conexões formada por células especiais, os neurônios. Existem, ainda, as células da glia ou neuroglia, que dão sustentação proteção e nutrição aos neurônios Os neurônios são capazes de transferir informações à uma velocidade de 200m/s ou, caso prefira, à 720 Km/h. Essa capacidade se torna ainda mais incrível se levarmos em conta que todo o processo de transmissão de informações se dá por meio de substâncias químicas. Na nossa espécie, o tecido nervoso é responsável por formar todo o nosso sistema nervoso central (SNC) e periférico (SNP). O sistema nervoso central

Histologia | Tecido Muscular

Os tecidos musculares são formados por células contráteis, as fibras musculares que, por sua vez, possuem miofibrilas contráteis, sendo elas principalmente proteínas actina e miosina. A capacidade de contração das miofibrilas é o que nos permite realizar movimentos voluntários e involuntários. Dentre os movimentos voluntários, destaca-se a nossa capacidade de locomoção. Capacidade essa que nos permite andar, correr e saltar. Contudo, diversos movimentos involuntários são indispensáveis para a nossa existência, tal qual os movimentos peristálticos do sistema digestório, movimentando o alimento e as fezes no trato digestório ou, ainda, a capacidade de contração de vasos sanguíneos, propulsionando o sangue ao longo de seu percurso. Figura 1 - Organização da estrutura muscular. (Fonte: https://bit.ly/2P8uUrG ). Classificação dos tecidos musculares As fibras musculares podem ser classificadas em três: tecido muscular liso, estriado cardíaco e estriado esquelético. Os músculos lisos e estria

Fisiologia | O Processo Digestivo

A digestão se inicia com a mastigação. O ato de cortar, rasgar e triturar o alimento é conhecido como digestão mecânica, enquanto a ação enzimática caracteriza a digestão química. Para uma digestão adequada, o alimento deve estar em pedaços pequenos, facilitando assim, a ação enzimática. Uma mastigação inadequada afeta diretamente a capacidade de absorção dos nutrientes, além de causar indigestão. Durante a trituração, o alimento é misturado à saliva que, além de realizar o umedecimento, realiza a digestão química. Na saliva encontra-se a amilase salivar ou ptialina . Essa enzima inicia o processo de digestão do amido, quebrando-o em moléculas menores, dissacarídeos de maltose . Contudo, a digestão do amido irá ocorrer prioritariamente no duodeno.  Figura 1 -  Ativação do pepsinogênio em pepsina. (Fonte: Life - The Science of Biology. 7ª Ed., 2004). Após a mastigação, o bolo alimentar é deglutido, passando pela faringe e pelo esôfago até chegar no estômago. A movimentação dessa massa

Fisiologia | Órgãos do Sistema Digestório

Nosso estudo sobre o sistema digestório se inicia pela boca, ou melhor, pela cavidade bucal. nessa cavidade existem várias estruturas para darmos destaque. Dentre as quais, destacam-se os dentes, língua, úvula e glândulas salivares. Os dentes são responsáveis por cortar, rasgar e triturar o alimento. Isso é possível  graças à heterodontia , ou seja, a presença de  dentes distintos, o que leva a funcionalidades diferentes. Figura 1 - Estruturas da cavidade bucal. (Fonte: Sobotta: Atlas de Anatomia Humana) Em um adulto, são encontrados 2 incisivos frontais e 2 laterais, 2 caninos, 4 pré-molares e 6 molares, tudo isso na arcada superior. Se duplicarmos esse padrão para a arcada inferior, temos um todas de 32 dentes. Os incisivos são achatados fronto-dorsalmente, ou seja, na frente e atrás. Esse formato lhes permite cortar o alimento. Já os caninos, possuem um formato pontiagudo, o que lhes permite rasgar o alimentos. Os pré-molares e molares são largos e de formata levemente cúbica, o qu